terça-feira, 27 de abril de 2010

Singelo


Ela escondia a sua beleza dentro de roupas largas, não queria que a olhassem somente como um corpo bonito. Se camuflava dentro daquelas vestes e só sobressaia a sua inteligência. Mesmo tentando esconder-se deixou por descuido uma pequena brecha e singelamente o seu encanto desabrochou e me contagiou. Para as pessoas ela era estranha, para mim só era diferente. Nunca gostei do "normal".
Seu cabelo estava preso daquele jeito de todos os dias. Usava somente a cor do vinho para colorir-se... quando me lembrava de seu rosto, logo a minha mente o associava com a imagem do vinho. Sempre que lhe sobrava tempo ascendia um cigarro e se perdia em seus devaneios, nunca terminava-o por completo, o dever sempre a interrompia. Para ela o tempo era somítico.
Andava como quem é decidida, os passos eram precisos e ligeiros. Não olhava para os lados. Parecia que fugia de algo ou alguém. Fugia de mim. Quando estava em um bom dia me presenteava com um sorisso nos lábios. Era sempre quieta não gostava muito de falar... talvez por não querer desperdirçar suas belas palavras com pessoas insignificantes ou por gostar de ouvir o que elas tem a dizer. Nunca soube realmente o motivo.. Espero a resposta.
Quem sabe um dia eu te mostre as cores. E te dou o tempo que quiser. Apenas quero ouvir tuas palavras em completo silêncio.

3 comentários:

  1. 'Apenas quero ouvir tuas palavras em completo silêncio'
    perfeito, amei, lindo de verdade

    ResponderExcluir